Dança de Chronos

The painting SATURN by the Spanish artist GOYA.

Conheci o cinza tão de perto que do branco não percebo mais a luz

Primárias vezes de encontros rápidos se desfazendo no tempo que não tivemos

Confesso o prazer de permanecer de novo no abismo seu

O sol está lá

Enxergo de novo até o fim do dia

Ele fala ao outro para me orientar na subida de volta ao ar

Eles se encontram mesmo um morrendo para que o outro viva

Olho o abismo e desejo

Gosto de ser

Não sei ter

Tudo de novo pelo prazer

Pois é no encontro que se dá a noite e nela não há luz

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s