Labuta

zack

Trabalho no dia da agonia

Sinto a força dos braços certos do labor de alguém

Queria poder desfazer o que eles fazem com você

Dar sentido ao que destrói a alegria de ter o pão

Mas quem toma a dor nem sabe da cor do trigo

Os machucados constroem o escudo dessa dor

Eles dizem pra parecer que fazem

No ônibus lotado eu não encontro ninguém

Não tem mais dia nesse vai e vem

Desatentos da canção que perfuma o escuro

Te disse antes pra de verdade prestar atenção ao muro

 

Então eu paro

 

Busco o ar pra resignificar o que nem o corretor conhece

Destruir o que se fará novo

Para simplesmente ter um motivo de sair daqui

Ainda que o que nos reste seja um prato de arroz com ovo

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s