Pontas Soltas

its-all-true-01

A costura desalinhada segura o corte do que se faz novo

A linha passa no compasso pra firmar o que se entende ter

Fui te ver no dia que te conheci, mas você não percebeu

Quis sair pra fazer diferente, mas fui eu quem perdeu

Volto e remendo para o desalinho não soltar de vez

Queria terminar o que comecei

outra vez

outra vez

outra vez

Parabéns pelo que poderia ser

De novo a promessa

A ponta continua solta

Sem nunca encontrar um fim pra terminar

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s