Às Margens

Cezanne - As Margens do Marne

Águas correm

Por dentre os vales elas correm

Não tenho onde navegar

Vão-se barcos corredeiros

Daqui sinto o frescor

Segurança pras raízes escondidas

Fauna amiga me acompanha

Cantos vivos ao redor

Muitos vão por dentre o rio

Se afogam e se vão

Onde está o real perigo?

Quem me mostra a direção?

Poucos ao meu redor

Mas seus pés tocam o chão

Mãos sujas

Lama aos dedos

Vejo o rio

Sei do rio

Todos no rio

Às margens é o meu lugar

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s